segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Perdida e Vazia


  Começo a ficar exausta por lutar por algo que já não vale a pena. Por algo, que talvez nunca me pertenceu. Por mais que tenha dado "tudo" de mim, fiquei com a incerteza que poderia ter-te dado mais e sei que ainda podia.  Estou completamente farta de não conseguir controlar os impulsos que vêm de dentro, porque sei que evitar deveria ser bem mais forte do que o simplesmente facto de querer e como consequência acontecer para depois mais tarde não se sofrer. Mas não é, pelo menos para quem ama de forma incondicional. 
  Mais uma vez, repito. Não devia estar a escrever para ti, aliás sobre ti. Não sei porque mas sinto-me bem ao fazê-lo. É como as memórias permitissem uma certa a proximidade de ti. Uma ilusão de facto.
   Dou por mim a observar um nada e a chorar por um não sei que. Sinto-me absolutamente descontrolada , perco-me num naufrágio de recordações, num leque intenso de emoções. Nunca me passou pela mente, que fosse tão difícil viver "sem ti". Gostava tanto que soubesses o quanto me fazes falta. Têm vivido em ti , um certo desprezo, ignorância. (estás a ser pela primeira vez mais forte que eu), reconheço isso e devia centrar-me nessa tua atitude e conseguir agir de igual forma. Assim, não estaria nesta situação lastimável.  
    Sinto-me completamente perdida. Até quando vou continuar vazia , desconhecida nesta estação? Quando vou poder decidir em que comboio pretendo entrar e encontrar um rumo de felicidade à minha nostálgica vida? Queria tanto saber quando é que a minha alma vai parar de soluçar e quando é que o meu coração vai parar de se manter acelerado por viver numa constante espera (que se torna crucial)? 
  O que é certo é que o mundo continua e fico observá-lo estupidamente, sem noção da realidade por continuar perdida nos pensamentos que são somente a tua imagem e como tal não me permitem ver as coisas conforme são. Não consigo aceitar um fim. 
   Uma coisa é certa, já não possuo uma característica que outrora era relevante em mim. Já não sou determinada. Sempre soube o que queria , sempre soube traçar o meu caminho (da melhor forma) e sempre soube o que devia fazer. Nunca pensei que um amor transformasse tanto alguém e uma vida e sobretudo que destruísse tantos sonhos. A minha palavra torna-se tão insignificante. A minha alma chora em silêncio por não conseguir que o teu nome seja desgravado do meu peito. Quando prometia algo a alguém, cumpria. Mais cedo ou mais tarde. Prometi que seguiria em frente sem ti e seria feliz. Mas a realidade não é tão delinear tal como a pintámos com cores bem nítidas ao contrário daquelas amargas, tristes e sem brilho que preenchem os corações de quem ama. Hoje não pronunciou mais promessas a teu respeito. Hoje não comento esse erro, porque este tempo todo sem ti, fez-me perder de palavras puras num diário da tua ausência e reflectir que deixaste algo de ti em mim que passe o tempo que passar e as pessoas que se cruzarem comigo, terei sempre uma certeza, que não há nem nunca há de existir ninguém como tu.
  Todas as pessoas que me rodeiam sabem que tu ainda tens uma enorme influência na minha vida, peso esse que não consigo domar por mais que tente ou negue.  
  Sei que um dia as lágrimas de saudade que me lavam o rosto iram transformar-se numa recordação e numa certeza que já não haverá volta a dar. Até lá, vou ter que voltar por instantes a ser quem era, orgulhosa e determinada. Não te vou procurar mais. Não te reconheço.
   Quando sentires que o meu silêncio me invadiu , quando sentires que cansei de viver numa angústia por não te ter e que as palavras se perderam com o vento, sentirás que não precisarei da tua pena, só queria poder contar com o que ainda considero importante, a tua amizade. Não a tenho como gostava. Precisa apenas da tua atenção, não te iria pedir que voltasses para os meus braços. 
   Estas lágrimas de um vazio são nada mais que uma inundação por ter naufragado de um barco de um sonho que teima constantemente em virar à superfície , pedaços que dele restou
   Sinto-me perdida e vaziaSó queria que me desses a tua mão e me ajudasses a amenizar esta dor crucial que me invade desde que te disse adeus. Estava consciente por pensar que seria o melhor para nós, mas não foi, o meu coração não aceitou essa decisão que fiz deliberadamente. 









5 comentários:

Isabel disse...

Minha querida, muita força para ti. E se precisares de algo, estou aqui <3

Catarina Bessa disse...

Querida, aquela musica é a sweet dreams da beyoncé. :)

Força. Se precisares estou aqui !

Catarina Bessa disse...

Oh que amor que tu és. Fico tão feliz por saber de tudo isso :$$

Eu já reparei. O titulo do teu blog é mesmo esse :)

Bárbara Silva disse...

- força querida, levanta a cabeça !
és linda *.*

Anônimo disse...

Amor, escreves muitissimo bem :)
sei bem a tua história e sempre te apoiei. Acho que deves seguir em frente e ser feliz. És uma pessoa como há poucas, tens imenso valor :)

AMO-TE

by: AM