sábado, 2 de janeiro de 2010

Comboio Descarrilado


Já passou muito tempo desde que senti a tua súbita crucial partida, desde esse momento que nunca mais consegui ser a pessoa exultante que era quando tu ainda estavas presente no meu mundo e não apenas em imagens da minha memória. A vida sem ti ficou sem acepção!
Para mim, serás sempre um elemento supremo, que apesar de já não estares comigo fisicamente, estarás constantemente em minha mente. Genuinamente, acredito que tu estás comigo e que nunca me deixaste, que nunca foste capaz de me deixar aqui sem rumo, sem saber como hei de viver, agir.. que tudo não passa de um pesadelo real! Se soubesses a colossal saudade que tenho de ti, a falta que me fazes ,aqui! Vivo sarcasticamente, de uma forma ironica, sorriu na rua , enquanto choro no meu quarto pela dor que a tua inesperada partida me causou, lágrimas que nunca secaram por teu o nome , da pessoa que eternamente será o meu orgulho completo.
Apesar de por momentos sentir que estou um pouco melhor, existe sempre peripécias que me impedem de alcançar a felicidade absoluta, faltas sempre tu. E , sem ti, o meu comboio é incompleto, é incapaz de seguir viagem. O comboio da minha vida, ficou descarrilado. Ninguém consiguirá fazer com que esse comboio se reconstituía, pois falta o principal, eras o mapa da minha vida, que me guiava mesmo naqueles dias em que andava mais perdida, agora sem ti, não sei como irei viver e enfrentar a vida tal como ela é, difícil. Nunca mais irei despertar desta imensa dor, que só eu sei como lido com ela.
As palavras ,já não me comovem por mais bem escrita que esteja uma carta, a melodia que tanto gostava e continuo a gostar, já não me toca na alma como anteriormente tocava. Os ventos tocam-me no rosto, mas já não tiram de mim aquele sorriso sincero que tinha para ajudar os meus fieis amigos. O meu olhar já não é cintilante, como tanto tu gostavas, mas no fundo embirravas comigo por eu andar sempre pela casa a cantar, pelas minhas amigas estarem constantemente a tocarem à campainha para ir brincar para a rua, por eu querer ver a novela e tu quereres ver o futebol, por eu me acordar tarde e tu ires destapar-me e chamar para tomar o pequeno almoço. Porque? Não passará nunca de um porque que te tinha que perder assim tão cedo.
Tento não me vencer ,por te ter perdido, mas a vida para mim ficou sem sentido. Tinha comigo , o amor da minha vida quando se iniciou este Novo ano, mas não consegui guardar o imenso carinho que nutro por ti e a saudade eterna que proporcionas em mim, e soluçava as lágrimas, enquanto ele me tentava consolar. eu apenas gritava "eu apenas quero o meu Padrinho, tu não entendes o que ele foi e será sempre para mim". Ele, apenas disse : "por favor, Laura, acalma-te. ele não te iria gostar de ver assim...Para de chorar, meu amor" deitei-me sob o seu peito e só assim me tranquilizei um pouco.
Mais doze badalas ,sem ti, mais um ano sem ti e assim sempre continuará a ser.


Já não me comprazias com as tuas palavras suaves, mesmo ao falares de assuntos sérios, davas ás palavras tranquilidade, assim como era a tua personalidade.
Já não consigo sentir em plenitude a importância da vida!
Já não te tenho aqui para congratular as datas mais especiais comigo!

2 comentários:

Bômami disse...

Como é que é possível compreenderes-me tanto :z obrigada pelas palavras. Este texto pôs-me a chorar miúda, pôr mesmo. Beijinhos

Rachel disse...

lindo ! +.+