terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Mistura de Sensações


Quando te perdi, vagueei pelas ruas sombrias, em dias de nevoeiro, em dias que a água escorria-me pela face, juntamente com as lágrimas de saudades de ti. Tentei mudar a direcção da minha vida, porém por mais ausência física que tivesses , estavas sempre comigo, no meu pensamento. Não te via, mas continuava a sentir. Talvez houvesse dias que nem me lembrasse da cumplicidade que tínhamos (e continuamos a ter), mas só o simples facto de alguém pronunciar o teu nome, meu corpo tremia, ficava sem reacção, não sabia para onde ir e o que dizer. (O olhar falava por mim, nesses momentos silenciosos). Tentei saber algo de ti, se estavas bem ou não, mas parecia estar tudo e todos contra mim, sem informações a teu respeito, sem um simples contacto, tive que te guardar nas minhas memórias. ainda assim fui fiel ao meu coração, beijei outros lábios, na perspectiva de não te esquecer mas sim tentar fazer o mesmo que tu supostamente estarias a fazer, seguir a tua vida sem mim. Não tinha o mesmo sabor, não existia o calor intenso como o do teu abraço e de um olhar puro, aquele olhar que interpretava o meu da forma exacta que eu sentia naquele preciso momento, sabias o meu pensamento e sentias o meu sentimento. Nesse instante percebi, que existe muitos rapazes mas que não era por acaso que o meu mundo te pertencia.
Voltei para ti,mas sempre com um certo receio, um medo constante. Hoje, olho para trás e vejo que foi talvez a decisão mais importante e acertada que tive.
Adoro passear contigo de mão dada pelas tais ruas mas que contigo a meu lado, é completamente diferente, já não sinto um vazio. Mesmo nos dias de chuva, gosto de estar contigo, gosto quando me abraças e corremos juntos pelas ruas, quando gritas o meu nome e falas de mim com aquele sorriso, sorriso esse que é só teu.
Foi nos verdes dos teus olhos que encontrei a paz serena para a minha vida, que encontrei um pilar e um abrigo. é de mão dada contigo que me sinto segura.
Já não paira em mim aquela nuvem cinzenta (...)
(Acima de namorado, és o meu mais puro companheiro)

Salpicas-te de novo a tela da minha vida, com uma diversidade de cores e sensações, tal como no céu, surge por inércia, o arco íris.

Um Obrigado a ti ,meu grande amor, sinto-me de novo viva e consigo sentir de novo tudo o que me proporcionas, uma mistura de sensações.

6 comentários:

Anônimo disse...

um obrigado eu, por reconheceres o que realmente sinto por ti.O nosso amor é uma mistura de sensações, que so tu e eu é que sabemos@ UM BEIJO BEM GOSTOSO do teu namorado Luís.p

Isabel disse...

Está lindo loirinha *.*
Um enorme beijo

jo disse...

"Talvez houvesse dias que nem me lembrasse da cumplicidade que tínhamos (e continuamos a ter), mas só o simples facto de alguém pronunciar o teu nome, meu corpo tremia, ficava sem reacção, não sabia para onde ir e o que dizer."

Compreendo-te tão bem minha querida. É como se uma simples palavra tivesse a força do mundo inteiro dentro de nós.
Está LINDO.


beijinho minha Lau *

sara disse...

digo-te, compreendo-te perfeitamente. tudo que dizes.
obrigada pelas tuas palavras. e pelo teu tempo.

quanto ao texto, está lindo :)

jo disse...

Saudade mata , mata aos poucos.

Sophia disse...

E' o mesmo o que disseste :x