segunda-feira, 13 de setembro de 2010

barco de papel e de fantasia à deriva


Sem ti, o meu barco de papel fantasioso anda à deriva


    Sem ti, o meu barco de papel fantasioso anda à deriva, nem a força do vento toca nas velas e  indicam o caminho certo para prosseguir. Não quero mais navegar por oceanos desconhecidos que não me suscitem curiosidade de descoberta. Estou de certa forma, cansada disso. Talvez porque contigo conheci o que há de melhor na vida. Amar e ser amados, tal como somos.
    Há dias em que a minha barca da fantasia, naufraga, num instante de segundos, vira-se e o mundo não sorri, invade-me uma tempestade constante e aparentemente ao primeiro olhar, sem saída. Sem eu querer, mas já me dei conta, que só serei feliz a teu lado. Sem ti, o céu não é o mesmo, está repleto de um cinzento intenso , sem brilho , as nuvens tornam-se espessas com a acumulação das minhas lágrimas e o mar é instável, ora está calmo ora está com uma fúria. O barco de papel e de fantasia, balança ferozmente sob as ondas gigantes e assim fico sem saber como hei de agir para parar a tempestade que me consome aos poucos a alma e me enche de nostalgia a cada dia.
   Basta apenas saber que estás bem ou ouvir um simples olá teu e o dia transforma-se subitamente. O sol volta a brilhar. O céu fica novamente em tons de azul e as nuvens límpidas e assim voltas a pintar o arco-íris do meu peito.
    Após uma rajada de vento e de sentir a brisa desta, sei que te quero. Sinto-me com coragem para enfrentar de novas as peripécias da vida, juntos. Sei que um dia , quiçá estarei nos teus braços.   Sei que com o tempo, o vento vai amenizar e eu vou contigo ficar. Agora resta-me esperar e esperar. Até ao dia em que os nossos corações voltam a ser um só. Quero acordar deste pesadelo, desta tempestade e voltar a viver naquele paraíso , que só contigo têm aquela cor e que só contigo a vida têm outro sabor. 
     Ao sentar-me sob a areia fina e suave e observar o oceano furioso e avistar a tempestade que se aproxima cada vez mais de mim, oiço um sussurro bem baixinho ao meu ouvido , é uma voz firme e incessante que me pede para ser paciente e ficar sozinha para aprender a ver a vida tal como tu me ensinaste e depois, quem sabe, volte para ti. 
     Tenho receio que não esperes por mim, como me prometes-te.  Ainda assim, a minha decisão está tomada a partir de hoje. Não quero mais que outros braços me confortem por saberem que não te consigo tirar de dentro de mim, não quero mais beijar por beijar, não quero mais fingir que estou bem sem ti, não quero e não vou mais repetir. Quero-te e por isso, vou ficar aqui , vou refugiaram-me no que de bom vivemos , talvez me faça pior, por continuar a pensar em ti, mas esse facto ameniza-me a dor.

P.S: Eu ainda te amo (...) e cada dia que passa , sinto-me arrependida por ter sido egoísta e querer viver a minha vida sem ti. É com os erros que se aprende e ninguém fica indiferente. 


Sinto mesmo a tua falta , mas tu não vais saber ou tão pouco acreditar ...

4 comentários:

Isabel disse...

Escreves lindamente minha querida (já te disse vezes sem conta, mas é a verdade).
Muita força para ti e sabes que estou aqui para tudo <3

Isabel disse...

Tu sabes perfeitamente como encantar-me com as tuas ternas palavras. Sempre soube que eras uma ouvinte atenta das minhas palavras e quando deixas a tua opinião lá no meu espacinho faz-me tão bem lê-la porque incentiva-me a continuar a fazer transparecer o que sinto.
Pelo que deu para ver estou a passar por uma belíssima fase na minha vida e contar com estes mimos da tua parte, ainda a torna melhor acredita. Agradeço-te de coração, por todo o que me tens dito acredita.
Resta-me desejar-te o melhor porque tu mereces e tu sabes bem disso. Espero que voltes a viver uma bonita história de amor e quem sabe senão será em breve.
E prometo-te que vou continuar a escrever sim, já não consigo passar sem isso. Estarei aqui, sempre <3
Um enorme beijinho.

jo disse...

"Tenho receio que não esperes por mim, como me prometes-te. Ainda assim, a minha decisão está tomada a partir de hoje. Não quero mais que outros braços me confortem por saberem que não te consigo tirar de dentro de mim, não quero mais beijar por beijar, não quero mais fingir que estou bem sem ti, não quero e não vou mais repetir. Quero-te e por isso, vou ficar aqui , vou refugiaram-me no que de bom vivemos , talvez me faça pior, por continuar a pensar em ti, mas esse facto ameniza-me a dor."

é um pouco do que sinto e da esperança que ainda me resta.
estou cansada, realmente cansada.

obrigada por cada palavra que me diriges <3

jo disse...

obrigada por todas as palavras que me dás. fazem-me pensar <3