sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Quero sentir (pela última vez)

Gostava de sentir-te como antes nem que fosse por um só minuto
    Não preciso esconder como outrora fiz. Não cometerei esse erro novamente. Nada ganho, pois não faz sentido. Não omito o que nutro por ti, este sentimento que permanece e sempre o guardei num cantinho bem especial. 
    Não tens noção do quanto eu desejava seguir a minha vida sem olhar para trás. Sem ti, sem o teu carinho, amor e respeito. Não consigo por mais que tente e defina ideias firmes de forma a riscar o teu nome que está tatuado no meu peito, excluir as memórias que me prendem a um passado existente inconsciente no meu dia-a-dia. Já não sei se já me esforcei puramente para te "esquecer", ao certo já não sei, talvez viva de memórias de ti.Ao longo deste tempo, já deixei de desenhar o teu nome nos esboços dos textos que escrevia com um enorme prazer para ti. Contudo, não deixei de pronunciar o teu nome.
    Sabes esta alma tem vivido inundada de dúvidas e o coração mergulha incessantemente em barcos de fantasia, o meu olhar conhece somente um silêncio profundo , é como se vivesse escondido na sombra do que eu e tu fomos. Não sei quando serei capaz de controlar e sobretudo superar os impulsos que se guiam somente pela inquietação do coração, dessa voz que fala mais alto que todos os receios e desejos.
    Já perdi quase a noção do tempo que finjo viver normalmente bem com a tua ausência. Tem sido grandemente desgastante estes dias cansativos, estas noites infinitas, estas horas a pensar em ti, estes segundos de inquietação emocional, dos sonhos do subconsciente. Sentia a tua falta. Sinto-a. O coração parece procurar-te. A razão cancela essa ideia. Somente reside em mim uma necessidade de por vezes estar contigo ,relembro o quanto me irradiava o facto de ver o teu sorriso evidenciado que tinha o meu nome, aqueles olhares profundos que trocamos desde o primeiro dia que nos cruzarmos pela primeira vez e sobretudo sinto falta dos teus abraços, calor esse e intensidade que é sem qualquer dúvida incomparável. Não consigo habituar-me à falta do contacto das tuas mãos que me acariciavam e acalmavam genuinamente, sem o teu olhar para me entender, sem o teu carinho e amor para me sentir feliz.  A dor invade-me a alma quando relembro o quanto me custa viver com a tua ausência insuportável. Só queria poder fechar os olhos e imaginar que estás aqui, como antes, de mãos dadas e sempre a meu lado. Apenas sei que tudo à minha volta não passa de um ciclo que se está a tornar vicioso , por mais maneiras que invente com a finalidade de dar a volta por cima desta situação , volta tudo ao mesmo, talvez por algum motivo. não achas? Quiçá seja pelo facto de seres o meu "fado". Este sentimento mantêm-se firme e desconhece a voz racional real.
    Sempre tive noção que a vida requer a nossa dedicação e ambição seja para realizar o que for, sei que o céu não se apresenta como sempre gostaríamos de o observar, límpido e de um aglomerado de cores luminosas. Sabes a minha vida não tem passado de  abundantes tempestades de dúvidas, de trovoadas constantes de pensamentos,  de um nevoeiro incapaz de me fazer obter uma visão nítida da realidade, o meu olhar permanece inundado de lágrimas que me lavam o rosto, desfragmentavam o meu coração aos pedaços como uma folha de papel, sinto que o vento leva essas folhas de papel para longe e bem longe de mim. Depois com outra rajada de vento, elas voltam. E assim, sucessivamente. As memórias que tenho de ti,  tem-me feito sentir uma enorme sensação de vazio, de perda e de saudade pelos dias perdidos desta longa jornada escrita num diário que relata crucialmente a nossa bonita história de amor. Ainda assim, consigo sorrir por lembrar-me de tudo o que é merecedor de guardar de ti. Como é possível continuar alimentar este amor? Como é que sou capaz (depois de tudo), de dar tudo por ter-te? (mais que não seja nuns prévios momentos). Continuo a querer, continuo a desejar, continuo a amar-te incondicionalmente. Queria sentir-te presente, preciso-te, tal como nós precisamos do ar para viver, eu preciso de ti para ser feliz. E a vida passa, tal como o rio. Navegamos. Perdemos os remos,mas acabamos por voltar aos cais. Adorava que o amor fosse como o rio, assim se me desses a tua mão eu levava-te nesta viagem, parava o tempo só para dizer-te que iria abandonar as tragédias que tivemos neste barco que naufragou e que num novo barco construído fantiosamente mas real iremos ser felizes. 
      Tenho a afirmar-te, pela última vez , que gostava que o meu sentimento se evapora-se pelos espaços vazios dos dedos, queria deixar de tentar entregar-te todo o meu amor, carinho e fidelidade. Sim, porque este coração é intocável a outros que tentem entrar nele. Sabes perfeitamente que és insubstituível. 
      Apetece-me pedir-te mais um abraço. Preciso. Por favor, vem e abraçam-me com aquela intensidade que me fazia sentir tranquila e segura de mim. Faz-me sentir pela última vez, a cumplicidade que possuíamos. Deixa-me sentir o cheiro do teu perfume, mais uma vez. Perfume esse que é só teu. Arrepia-me com aquelas palavras que enfeitiçam qualquer mulher. Relembra-me do quanto (apesar de tudo), fomos felizes juntos.   Faz com que as lágrimas se enxuguem e que pare de nascer um sussurro de uma voz serena e inquietante do peito e que as palavras mudas, desapareçam, que admito já eu nem mesma saber o que simbolizam. Traz-me de novo a cor que necessito para poder pintar o céu de mil cores e por último quero adormecer no calor dos teus braços numa noite de luar. Quando amanhecer, quero que tudo não passe de um sonho que vivi mas sim de uma realidade que idealizei. Por tudo isto, quero sentir-te mais que não seja pela última vez, o teu corpo junto ao meu, os teus lábios sobrepostos nos meus e quero colocar-me sob o teu peito e ouvir se o teu coração bate ou não, como antes... 
   
     


30 comentários:

Catarina Bessa disse...

Está lindo, como sempre amor (:

Catarina Bessa disse...

Oh meu amor, não tens de agradecer. Faço-o porque mereces. E não duvides disso.
E vamos conseguir. É claro que sim. Com muita força tudo se consegue (:
Muito obrigada por TUDO <3

Mariana disse...

tanto sentimento puro e verdadeiro ..

Isabel disse...

Minha querida, quero é que sejas feliz *

Devaneios de uma vida disse...

Amei o teu blog. escreves maravilhosamente bem. Força

béc's. disse...

muito obrigada querida. e este texto está digno de veneração :)*

Zé de Melro disse...

Linda prosa!

Bárbara Silva disse...

- devias escrever um livro, a serio :o
obrigada $:

Bárbara Silva disse...

- a serio ? já não sou a única $:

Bárbara Silva disse...

- muito obrigada :D

Catarina Bessa disse...

Oh minha querida. Tens toda a razão. Obrigada por tudo <3

Janaina Cruz disse...

Ah, quando sentimos algo por alguém desejamos todos os instantes com ele, e amamos esse alguém como se não existisse nada além dele.
Teu blog tá apaixonante parabéns!

Janaina Cruz disse...

Oh, minha querida, obrigada pelas palavras amigáveis no meu cantinho, eu procuro deixá-lo parecido com os meus pensamentos. Faço as fotografias, as poesias, procurando de certa forma presentear quem o lê.
Pode ter certeza que estarei sempre por aqui, para ler os teus textos e aprender também contigo.
Deus te abençoe, que teu dia seja lindo :)

Atelie dos Pensamentos disse...

belo blog parabéns bjss

Catarina Bessa disse...

Tu e que tens imenso jeito para escrever, não eu minha querida. Mas obrigada por tudo (:

yasmim disse...

lindo texto (:
vou seguir-te !

yasmim disse...

lindo texto (:
vou seguir-te !

Catarina Bessa disse...

Oh meu amor, deixas-me sem palavras. Não sabes o quanto me deixas feliz ao saber que adoras tudo o que escrevo. Deixa-me realmente feliz. Mas sabes? Tu escreves bem melhor. Escreves maravilhosamente bem. E estou a ser muito sincera (:
OBRIGADA por tudo. Por me seguires fielmente <3

Devaneios de uma vida disse...

Obrigada pelo conselho querida :)
certamente irei procurar novamente a resposta dentro de mim e dar um rumo definitivo à minha vida

Devaneios de uma vida disse...

Obrigada *.* és uma querida em me ajudares

Bárbara Silva disse...

- a felicidade conquista-se querida (:
adorei o que disseste *.*
obrigada meu amor !

DS disse...

posso admitir que estou vidrada do teu blog e vou seguir.

jo disse...

Sabes que o que escreves identifica-se com uma fase menos boa da minha vida, que apesar de ter sido dolorosa, eu nunca vou conseguir apagar, porque me ajudou a crescer, como pessoa e como mulher. Tenho a certeza, que daqui a um tempo indeterminado também irás perceber que saiste a ganhar depois de tanta angustia.

beijinhos , e obrigada pelas tuas sempre fieis palavras.

béc's. disse...

está tão lindo minha querida <3

Devaneios de uma vida disse...

Obrigada pelo conselho querida :)

Andrea Soares disse...

que lindo.

Mariana disse...

adoro *.*

jo disse...

Querida Laura, mesmo que seja só uma fase, será a fase definitiva. Eu não voltarei mais com a minha palavra atrás. Também tenho limites e estou realmente cansada que sejam ingratos comigo quando o minimo que faço é dar tudo por tudo para o bem estar dos meus. Quando não dão valor a isso, até mais que uma vez, só me resta a minha baixar as armas e desistir de lutar por isto. Eu já não aguento mais chorar por quem talvez nunca mereceu nem um terço do que lhe dei.
Como disse, só espero que seja feliz, para que nunca mais volte a precisar de mim, para que não me obrigue a fazer o que mais me custa, virar as costas.


obrigada por tudo *

Larah disse...

está lindo, eu adorei :D

Anônimo disse...

Não preciso escrever 3000 palavras para dizer-te que és uma lutadora, que te admiro e que apoiarei sempre. Maior beijo :)

AM