terça-feira, 13 de julho de 2010

preciso de ti

 És como uma marca que ficou, uma ferida que hoje considero já sarada, o tempo ajudou, embora tudo ainda seja tudo recente. Quero que saibas que apesar de tudo, eu preciso de ti, preciso das tuas opiniões, preciso que oiças os meus desabafos. (continuo a precisar de ti, embora não te ame). Felizmente, entramos pela primeira vez a um acordo, quebramos as juras eternas de amor que trocamos inúmeras vezes em noites de lua cheia e em dias em que o sol , o céu e os verdes dos campos eram palco dos nossos beijos, mas foi melhor assim, pelo menos eu considero, relações começa-acaba, não é vida para mim e tu sabes que não. Tenho pena e lamento muito, pois eu sei que conheci contigo o amor verdadeiro e sei que por mais que outros lábios toquem nos meus, ninguém substituirá os teus lábios doces de sabor a mel. Sinto-me livre, mas ao mesmo tempo ainda estou presa a ti. Sim, apenas por memórias, puras recordações que guardo como as mais bonitas sensações que fizeram com que fossem uma das minhas maiores lições.
  Há uns dias perguntaste-me, porque continuas a escrever sobre mim? não devias ter-me perguntado, devias sentir o que sou, mas eu ainda assim expliquei-te, sinto necessidade de libertar a alma e só sei escrever sobre ti, apesar de tudo.acredita! Escrevo sobre ti não para ti, meu querido. Por vezes, é difícil de dialogar contigo, mas passado uns minutos falamos como nada estivesse mudado,como eu continuasse a ser tua. Sabes que és das coisas que mais me marcaram na vida e talvez por teres tanta importância, tens o dom de me magoar, sem falar, apenas com certas atitudes ou conversas que só as fazem para prejudicar a nossa relação.
  Sabes que me fazes falta, para que negar? fazes e muita, sempre tiveste os teus defeitos ,ainda assim eu amava-te desde aquele dia de Janeiro que trocamos aquele beijo de impulso, apesar de seres um desconfiado, eras aquele menino dos meus sonhos, tinhas os sentimentos à flor da pele. Não sabes o quanto me entristeço por não teres sabido levar o nosso amor de uma forma mais descontraída, podíamos ter aproveitado melhor, mas ainda assim o que vivemos, começou por ser estranho, passou a ser especial e acabou por ser único.
  As folhas onde escrevo as minhas reflexões, pareceram voar com o vento, levando as recordações que me restam  de ti, é como abrisse o livro e tu fosses o protagonista da minha história de vida, fecho-o e por inércia,caí e abre na página mais lida, mais marcada, como as páginas ficassem marcadas com a impressão do meu dedo. Tive que virar essas páginas, saltar capítulos para recomeçar, desta vez sozinha. Contudo, preciso de ti, junto de mim, sabes que a característica que mais valorizava no nosso namoro era o facto de seres companheiro. Peço-te, não me magoes mais. Eu preciso de ti!

2 comentários:

Anônimo disse...

AMEI o texto, sempre que precisares aqui estarei. UM beijo do ex namorado =D luis nascimento

danó disse...

Bem, antes de mais nada este texto está perfeito!
Concordo com tudo o que disseste de facto. Eu tive uma relação que depois de acabarmos a primeira vez tudo ficou mais forte a seguir.. mas houve um dia em que acabamos mesmo, mas isso é passado, está esquecido. Mas nesta é difrente, ele vai e volta, isto não é bom para mim, e estou farta. Quero-me desprender dele.