quarta-feira, 18 de agosto de 2010

" Quando se conheceu o sol, não se encontra luz nas pequenas estrelas"

    Sempre ouvi dizer: " Quando se conheceu o sol, não se encontra luz nas pequenas estrelas"
(identifico-me tanto mas tanto com esta simples frase)


  Tenho medo do que ainda me espera. Sei que não se deve encarar nada na vida com um receio, contudo, eu não posso esconder que sinto, talvez por saber e ter a certeza que tu és muito especial, se não fosses não me tinhas marcado e deixado tanto de ti em mim. Encontrei em ti o que sempre ambicionei, amar e ser amada. vivi contigo algo de extraordinário e hoje sei que já conheci o meu grande e verdadeiro amor, logo sei que não será fácil  apaixonar-me perdidamente. Ninguém brilhará nunca como tu. Não consigo dar tudo de mim e entregar-me numa relação novamente. Não consigo e também não quero. Alimento inconscientemente a esperança de um dia, não ser apenas isso, e os dias serem todos nossos (mais uma vez).
   Tu pensas que eu não choro, porque não me vês chorar, ainda pensei que chorei tudo quando te tive que deixar, mas estava errada. Ás vezes sinto, que quanto mais passa o tempo, mais eu recordo de ti. 

2 comentários:

Isabel disse...

Eu logo vi que tinha mudado o nome do blog loirinha :$
É tão bom ler-te, juro *.*

jo disse...

O tempo não perdoa minha linda, nunca! Talvez um dia as coisas mudem, tens que lutar por isso.

beijinhos <3